DestaquesTutoriais e Técnica

Acampar com rede

Acampar com rede pode ser uma opção ou uma obrigação, tudo depende do seu perfil e do local para onde você irá. Mas será que é pratico ou confortável acampar com uma rede?

Eu sempre usei barracas ou bivaquei durante as minhas atividades outdoor, porém, mais recentemente eu comecei a usar bastante a rede para acampar. Isso aconteceu por causa do tipo de terreno/vegetação que eu e uma dupla de amigos encontramos nas nossas últimas trilhas – um tipo de local onde a rede seria a melhor opção de abrigo.

A rede é uma solução incrível para algumas situações, porém, o uso dela depende da existência de pontos para a fixação, além de obrigar o usuário a adaptar seus hábitos para um tipo diferente de abrigo – o que é muito positivo do ponto de vista do aprendizado outdoor.

Acampando com rede

Em primeiro plano: rede e tarp Amazon da Guepardo com o fita fix da Kampa

1. Motivos para acampar com rede

Escolha pessoal, redução de peso/volume ou condições do local – esses são os três motivos mais comuns para a adoção das redes de descanso. No meu caso os dois últimos fatores (peso e condições do local) foram os pontos determinantes para a escolha durante as últimas caminhadas que fiz. Entretanto, após fazer uso da rede por diversas vezes, eu poderia dizer que ela está se tornando uma escolha pessoal. E, muito provavelmente, sempre que for possível eu optarei por ela.

Em alguns casos o peso do conjunto da rede pode chegar a ser igual ou até maior do que outros tipos de abrigos (tarp, bivaque ou até mesmo algumas barracas), nessa situação cabe ao usuário julgar qual seria a melhor opção de abrigo em relação ao peso, volume e ambiente.

A mata fechada é o ambiente perfeito para a rede! Encontrar áreas abertas para colocar uma barraca não é nada fácil e abrir uma clareira no meio da mata para montar uma ou mais barracas não é a melhor opção do ponto de vista do impacto ambiental. A rede lhe manterá longe do solo e poderá ser montada em locais inacessíveis para as barracas, ela é o tipo de abrigo ideal para a floresta.

Acampar de rede

Três redes diferentes, duas com cobertura de lona azul e uma com o tarp próprio dela.

1.1. Existe alguma limitação para acampar com redes?

Além da questão dos pontos de fixação existe um outro fator que pode impedir a adoção das redes por algumas pessoas: o limite de peso suportado por elas. A maioria das redes disponíveis no mercado suporta cargas entre 150 e 180 kg. Se você estiver dentro desta faixa de peso tome cuidado ao escolher uma rede, sempre verifique esta informação antes da compra.

Quando o local permite, como na foto abaixo, é possível montar a rede diretamente no chão. Utilizando ela como uma “barraca”. Mas note que embaixo da rede havia uma lona, por dentro eu estava usando um isolante térmico e o mosquiteiro só funcionou porque ele foi amarrado nas vigas do telhado da varanda.

Rede montada no chão

Rede montada no chão com uma lona por baixo, isolante térmico e mosquiteiro preso no telhado

Guepardo Amazon

Rede Guepardo Amazon (verde) montada sem o mosquiteiro durante uma viagem de barco no Rio Amazonas | foto da Elque Silva, aqui do Trekking Brasil.

2. Entendendo o sistema da rede de descanso

O conjunto da rede é composto por algumas partes separadas, assim como acontece em uma barraca. Algumas dessas partes formam o “coração” do sistema da rede: as fitas de fixação, o tarp (toldo), o mosquiteiro e a rede em si, obviamente. Além disso existem acessórios opcionais, como o “under quilt” e a rede para equipamentos, por exemplo.

As fitas de fixação (ou suspensão) são usadas para pendurar a rede. Existem fitas prontas vendidas pelos próprios fabricantes das redes, mas na maioria dos casos elas podem ser substituídas por cordeletes de escalada, anéis de fita, pedaços de fita tubular ou até mesmo um bom paracord. Algumas fitas de fixação possuem ganchos de metal que facilitam a montagem da rede, porém se usarmos alguma solução improvisada (como os cordeletes), precisaremos pensar em uma peça que faça a união entre os cordeletes e a rede. Eu particularmente recomendo mosquetões de escalada ou mosquetões do tipo “malha rápida”. Em alguns casos específicos e mais técnicos as redes podem ser penduradas em rochas ao invés de árvores, nesta situação o melhor é usar peças móveis de escalada para fazer a ancoragem temporária da rede ou usar uma laçada em bicos de pedra, quando isso for possível, é claro. Na maioria das vezes eu uso o Fita Fix da Kampa ou cordeletes e mosquetões.

Uma dica importante sobre as fitas de fixação: em muitas situações as fitas prontas podem ser curtas demais para dar a volta em uma árvore mais larga ou até para permitir a montagem da rede quando as árvores estão mais afastadas. Em casos assim os cordeletes de escalada ou fitas tubulares podem funcionar melhor.

O Thiago Araújo gravou algumas imagens mostrando a fixação da rede dele com fitas tubulares. Para quem não está familiarizado com este tipo de fita, ela pode ser compradas por metro em lojas de montanhismo. Apesar da similaridade, as fitas tubulares não são a mesma coisa que as fitas que existem nas alças e tiras de compressão das mochilas, é bom avisar!

Fixação redes de descanso

Três opções de fixação para as redes. (1) Fita fix da Kampa; (2) PRO Suspension Straps, da Sea to Summit – note o encaixe metálico específico; (3) Anel de fita usado na escalada.

O tarp (ou toldo) costuma ser vendido por quase todas as marcas que comercializam redes, porém, ele também pode ser improvisado. Muitas pessoas usam lonas de vinil – aquelas que encontramos em lojas de material de construção, lojas de acessórios para carros ou até nos mercados. O peso e o volume são os dois pontos negativos neste tipo de lona. Comparando um tarp específico e uma lona vinílica podemos notar facilmente que a lona sai na desvantagem quando o assunto é a relação peso x volume. Entretanto a lona costuma ser muito mais barata do que um tarp próprio… Ao optar por comprar uma lona de vinil é bom observar as medidas cuidadosamente – assim você evita comprar um tamanho grande ou pequeno demais para a sua necessidade. No meu caso eu uso o tarp próprio da minha rede, o Tarp Amazon, da Guepardo (foto abaixo).

Toldo Amazon Guepardo

Toldo (ou tarp) Amazon, da Guepardo

Lembre-se que o tarp precisará ser esticado usando tirantes (cordinhas) e espeques, como acontece no sobreteto das barracas, portanto não esqueça de incluir esses itens no seu kit do tarp.

Ter um tarp no seus equipamentos abre automaticamente a possibilidade de uso dele em um bivaque, sem a presença da rede. Equipamentos com essa característica “multiuso” são boas aquisições para o seu kit de equipamentos.

O mosquiteiro é um item fundamental! Sempre que eu acampei com a minha rede eu fiquei feliz por ter um mosquiteiro. Hoje temos muitas redes no mercado nacional, algumas são vendidas com o mosquiteiro integrado, outras possuem o mosquiteiro como um acessório separado e algumas não possuem um mosquiteiro próprio. Nas situações onde a rede será usada como um acessório para diversão ou descanso (em casa ou em um camping estruturado, por exemplo), o mosquiteiro pode ser deixado de lado no momento da compra. Porém, se você for usar a rede como abrigo para acampar nem pense duas vezes: compre um modelo que possua o mosquiteiro integrado ou compre o mosquiteiro separadamente. Em geral, as redes onde o mosquiteiro é vendido separadamente oferecem uma proteção melhor contra os insetos, isso não se deve a tela do mosquiteiro em si, mas ao formato com que ela fica quando a rede está montada. Os mosquiteiros integrados costumam encostar mais no usuário permitindo que os mosquitos piquem as regiões do corpo que ficam encostadas na tela – normalmente a cabeça, braços, joelhos ou os pés! Neste quesito alguns modelos de redes militares saem na vantagem, esses modelos possuem um mosquiteiro quadrado que fica muito melhor posicionado quando a rede está montada, evitando o contato dessas partes do corpo com a tela.

Rede Amazon Guepardo

No caso da Amazon o mosquiteiro já vem costurado (integrado) na rede.

Rede Kampa

Rede da Kampa em um momento de descanso num camping no Passo do S (Rio Grande do Sul) – sem mosquiteiro.

Algumas redes possuem pequenas varetas que afastam o mosquiteiro do usuário, é o caso das redes da Sea to Summit, entre outras.

A rede de descanso vem ganhando espaço no mercado nacional de equipamentos outdoor. Existem modelos para todos os gostos e bolsos, desde os mais básicos sem mosquiteiro acoplado ou marca específica até os modelos importados super leves e cheios de tecnologias. Só para citar algumas marcas que podem ser encontradas por aqui: Kampa, Guepardo, NTK, Sea to Summit, Armadeira, NatureHike, Decathlon, Echolife, Kapok, redes militares, etc. São várias e várias opções. Algumas não possuem acessórios e outras são repletas de acessórios e tecnologias, como é o caso da nova linha de redes da marca australiana Sea to Summit, que aparece no vídeo abaixo.

O que levar em conta na hora de escolher a sua rede para acampar? Existem vários fatores, dentre eles: custo, peso e volume do conjunto completo (rede, fitas, tarp, mosquiteiro…), tecnologias, peso máximo suportado, materiais, etc. Ao sair para comprar uma rede ou mesmo ao fazer uma pesquisa online vale a pena ter em mente alguns pontos:

  • Cuidado com o peso máximo suportado pela rede;
  • Escolha redes apropriadas para o uso em ambientes outdoor. Isto é: esqueça as pesadas redes de tecido tradicionais e aquelas que parecem uma rede de pesca;
  • Fique de olho no volume e no peso do conjunto da rede mais os acessórios – algumas redes são bem volumosas, já outras são super compactas (e mais caras);
  • Faça pesquisas e procure opiniões e relatos de outras pessoas que usam redes. Reviews também podem ajudar neste momento de tomada de decisão;
  • Marcas que possuem todos os acessórios facilitam a vida de quem não tem muito conhecimento ou não quer perder tempo buscando opções alternativas;
  • Ao escolher uma marca faça pesquisas específicas para obter mais informações sobre as qualidade e defeitos daquela rede e dos seus acessórios.
  • 3. Dúvidas comuns quando vamos acampar com rede pela primeira vez

    Quem nunca acampou com rede costuma ter algumas dúvidas comuns, são perguntas que sempre surgem quando comento sobre elas em alguma conversa.

    3.1. Os mosquitos picam por baixo da rede?

    Sim! Não são todos, mas alguns fazem isso. Porém isso pode ser resolvido com três acessórios: um mosquiteiro que proteja a rede inteira (inclusive a parte debaixo), um isolante térmico e/ou um under quilt – uma espécia de “cobertor” ou “saco de dormir” que fica por fora da rede. Observe que não é preciso usar os três ao mesmo tempo, obviamente.

    3.2. Saco de dormir, isolante térmico e under quilt?

    Esses três itens deixarão a sua noite de sono mais confortável, e como eu mencionei no item anterior eles não precisam ser usados em conjunto necessariamente. O isolante térmico eu sempre uso, ele me protege contra a redução da temperatura corporal causada pelo contato com o ar mais frio que passa por baixo da rede durante a noite. Com relação ao tipo de isolante, eu notei que o isolante tradicional de EVA desliza menos dentro da rede do que os isolantes infláveis que eu experimentei e, além disso, os isolantes de EVA podem ser cortados em um formato menor e mais anatômico para o uso na rede.

    O saco de dormir é opcional, vai depender do local onde você está acampando e da época do ano. Se for frio leve o saco de dormir! Eu costumo usar o saco de dormir aberto e uso ele como um cobertor apenas. Outra função do saco de dormir é proteger os pés, pernas ou braços evitando o contato direto destas partes do corpo com a tela do mosquiteiro, servindo como uma barreira extra contra os mosquitos.

    Rede com saco de dormir e isolante térmico

    Isolante inflável e saco de dormir usado como cobertor. Observe que o saco de dormir funciona como proteção extra para os pés que estão encostados na tela do mosquiteiro.

    3.3. Under quilt e top quilt?

    Esses são acessórios menos comuns por aqui, porém eles são importantes nas regiões de clima muito frio. Imagine um saco de dormir totalmente aberto que fique acoplado ao redor da parte inferior da rede – esse é o under quilt. E assim como os sacos de dormir eles podem ter mais ou menos enchimento, se adequando ao uso em temperaturas diferentes. É possível fazer um under quilt improvisado, inclusive com enchimento, mas isso vai depender da sua habilidade com a máquina de costura e os trabalhos manuais.

    Under Quilt

    Rede com um under quilt por baixo.

    Existem alguns modelos de under quilt que dão a volta por baixo da rede e podem ser fechados em cima através de um zíper, formando um sistema bem interessante de proteção contra o frio! (foto abaixo)

    Under quilt fechado em cima

    Under quilt com a opção de fechamento em cima

    O Top Quilt é quase mesma coisa, só que vai por cima de você, atuando como o saco de dormir. O top quilt é um “saco de dormir” sem zíper e sem a parte das costas, o que o deixa mais leve. No quesito proteção, não ter a parte das costas não fará diferença, pois quando nos deitamos e esprememos as fibras ou plumas na parte das costas do saco de dormir automaticamente acabamos com a capacidade delas de reter o ar e promover o aquecimento.

    O top quilt pode ser improvisado de uma forma bem simples: basta abrir o seu saco de dormir quase completamente, deixar o zíper para baixo e se cobrir com ele, colocando os pés na parte que ficou fechada, exatamente como eu faço com o meu saco de dormir na foto do item 3.2 deste texto.

    3.4. É confortável dormir na rede?

    Isso dependerá da sua adaptação, da montagem da rede e da forma como você deita nela. Particularmente eu costumo dormir melhor na rede do que na barraca, na maioria das vezes.

    Alguns pontos são importantes para melhorar o seu conforto:

  • A forma correta para deitar é atravessado, em diagonal na rede, isso deixará seu corpo reto. Porém, por questões de espaço ou de movimentação durante o sono pode ser que você não consiga manter esta posição. A Kampa tem um texto falando sobre isso no site deles.
  • Não monte a rede com uma “barriga” muito grande no meio e as fitas altas demais. Isso fará com que a rede forme um grande V deixando as suas pernas e o seu tronco em posições realmente desconfortáveis! As redes precisam de uma distância que não seja nem curta demais e nem grande demais, isso é algo que você vai aprender na prática, montando e ajustando as fitas. Até que ela forme uma “meia lua” mais ou menos.
  • Cuidado com a altura da rede, nem sempre será fácil descer ou subir se você colocar a sua rede alta demais. E isso pode ser bem ruim se você precisar ir ao banheiro durante a noite.
  • Ao escolher o local para montagem da sua rede tenha em mente que você precisará esticar e prender o tarp, então verifique se não existem obstáculos nas laterais que impeçam que o tarp seja esticado corretamente. Você pode usar espeques de barraca para prender os tirantes (cordinhas) do tarp no solo ou pode amarrar essas cordinhas em árvores ou pedras próximas.
  • 4. Algumas dicas práticas para facilitar a sua noite na rede

  • Separe os itens importantes para a sua noite de sono e coloque-os dentro da rede ou ao redor de maneira que fiquem acessíveis! Uma roupa extra para o frio, papel higiênico e a sua lanterna de cabeça podem ficar dentro da rede (deixe a sua pazinha ou o shit tube em algum lugar acessível do lado de fora). Já itens como uma garrafa de água ou suas botas podem ser pendurados no paracord/cordelete que é usado para esticar o tarp sobre a rede.
  • Pendure a sua mochila em uma das árvores onde a sua rede está presa. Use cordeletes ou fitas em conjunto com um mosquetão para isso. Se o tempo estiver com cara de chuva, ou se você quiser, vista a capa de chuva na mochila. Outra opção é deixar a sua mochila em uma rede menor, situada abaixo da sua rede. Essa rede de equipamentos pode ser improvisada ou comprada, a Sea to Summit tem um modelo de rede para equipamentos no seu catálogo.

    Rede para Equipamentos da Sea to Summit

    Gear Sling (rede de equipamentos) da Sea to Summit. Uma rede que fica abaixo da rede de descanso e é usada para guardar sua mochila.

  • Ao sair da sua rede durante a noite tenha muito cuidado com o que pode estar “descansando” embaixo dela. Animais peçonhentos podem se refugiar embaixo do tarp, por isso é importante ter ao seu alcance a lanterna de cabeça, suas botas, bastões de caminhada e até mesmo as perneiras (se for o caso). Outra opção para deixar as suas botas à mão é encaixa-las nos bastões de caminhada e fixar os bastões no chão, próximos da rede. Assim os calçados ficam acessíveis quando for necessário.
  • O mesmo cuidado é importante ao sair da rede pela manhã, sempre observe o chão antes de descer. É sempre bom “varrer” o chão ao redor da área da rede removendo os acúmulo de folhas secas, isso facilita a visualização de algum animal que possa se refugiar na área embaixo da rede e do tarp. Forrar o chão abaixo da rede com uma lona é uma opção para facilitar essa tarefa. Mas essa lona irá adicionar um peso extra na sua mochila e você precisará ter o mesmo cuidado ao remover a lona, pois escorpiões, aranhas ou cobras podem se proteger embaixo dela durante a noite, portanto, cuidado.
  • Em dias de chuva monte o tarp primeiro e depois monte a rede, ou monte o tarp e se abrigue sob ele até que a chuva passe ou diminua e lhe permita montar a sua rede com calma. O mesmo vale para o momento em que você estiver desmontando a sua rede – remova primeiro a rede e mantenha o tarp montado para se abrigar sob ele se for necessário.
  • Você pode deixar o tarp mais aberto em dias de calor e assim melhorar a ventilação; ou pode montar o tarp um pouco mais fechado durante os dias de chuva e vento forte.
  • Cuidado com a comida e as panelas sujas. Se possível limpe tudo antes de dormir, separe e pendure sua comida em um saco resistente (pode ser um saco estanque). Isso evita que algum animal tente roubar ela durante a noite.
  • 5. Conclusão

    Acampar com rede pode ser uma necessidade devido ao tipo de vegetação mas também pode ser uma opção muito agradável para substituir a barraca, principalmente nos locais de mata mais fechada onde acampar no chão não é seguro ou viável por causa da vegetação.

    Nem todo mundo se adapta bem, entretanto quanto mais você usar a rede mais rápido pegará as manhas para a montagem, nós, distâncias, acessórios e etc. Comece montando a rede no quintal e posteriormente vá acampando e evoluindo a sua prática com a rede. O que eu posso lhe garantir é: acampar com rede é uma coisa viciante!

    Agradecimentos ao Thiago Araújo que cedeu a foto em destaque no alto deste artigo e o vídeo explicativo sobre a fixação da rede dele com fitas tubulares

    Trekker, montanhista, mochileiro e ciclista. Pratica esportes outdoor desde 1990. Apaixonado por equipamentos, fotografia, viagens, cerveja e tecnologia.

    Leia também

    2 Comentários

    1. Boa tarde. Gostaria de uma ajuda. Dormir na rede é a melhor opção para mim, mas nunca fiz no inverno, no qual em julho devo fazer pela primeira vez no Paraguai. Minha dúvida é como não passar frio. Basta um saco de dormir? Li em algum lugar que sacos de dormir não são isolantes, só retem o calor do corpo, entao se eu dormir dentro de um numa rede o frio vai passar por baixo da rede?
      O ideal seria junto com o saco o usar underquilt?
      Desde já agradeço. Deus abençoe.

      1. Olá Viviane, bom dia. Sim, vai passar frio por baixo da rede, ainda mais no inverno e se você dormir em algum lugar exposto ao vento. No seu caso o primeiro passo é avaliar a temperatura média na região para onde você irá, e aí definir qual é a melhor solução para o seu caso. Uma rede sem o tarp (toldo) oferece menos proteção contra o vento, por exemplo, o que pode afetar a sua sensação térmica.

        Você tem duas opções: um conjunto de rede, tarp, isolante térmico e saco de dormir adequado para a temperatura do local; ou um conjunto de rede, tarp, saco de dormir e um underquilt. Neste último caso o underquilt irá lhe proteger contra o vento e ajudará no aquecimento. Note que nos dois casos eu mantenho sempre o tarp (toldo), ele é fundamental para que você acampe em locais abertos de forma segura, evitando a umidade do sereno, chuva e os ventos.

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *