Viagens e Aventuras

Vem aí­: Mochilão América do Sul!

Viajar sem uma agência ou um pacote turístico pré-programado pode ser coisa de louco para alguns, mas é assim que um tipo de viajante gosta de encarar a estrada e o mundo por aí­. Esses viajantes são conhecidos como “mochileiros” ou “backpackers” e aqui no país o termo “mochilão” se refere a uma viagem onde o aventureiro coloca o seu mochilão nas costas e parte rumo ao seu objetivo.

Alguns planejam cada detalhe, outros simplesmente se lançam mundo a fora. Eu gosto de planejar as coisas, assim prevejo problemas e ajusto detalhes como tempo, hospedagens e afins. Há muito tempo eu tenho vontade de conhecer um lugar especial aqui na América do Sul, trata-se da cidade sagrada de Machu Picchu, no Peru. Seria muito simples juntar algum dinheiro, pegar um avião até Lima e de lá chegar a Cuzco, visitar Machu Picchu e voltar para o Brasil. Mas qual é a graça nisso?? Onde esse tipo de viagem me colocaria em contato com a cultura e o povo local de forma real??

Pensando com esses parâmetros eu decidi fazer um mochilão até o meu destino desejado há tanto tempo. O roteiro será feito todo por terra, com exceção de uma possí­vel volta de avião até o Rio, para ganhar tempo e aliviar o cansaço. O legal em viajar assim é que eu não vou direto para o Peru, antes disso eu vou atravessar a Bolívia e ainda devo dar um pulo no Chile para visitar o deserto do Atacama e tentar a ascensão até o cume de um vulcão chamado Licancabur (5916 mts) – esse vulcão ainda está incerto no roteiro, devido ao tempo que a ascensão leva. Outra possibilidade é Chacaltaya (5400 mts) próxima a La Paz, na Bolí­via.

A trip será realizada com a participação de integrantes de outros estados, entre eles São Paulo e Espírito Santo. Provavelmente iremos gastar 30 dias na estrada, incluindo a ida e a volta. O roteiro provisório é este:

– Partida dos integrantes do grupo das suas cidades
– Encontro em Corumbá – Mato Grosso do Sul
– Passagem para Bolívia (Puerto Quijarro)
– Trem da Morte até Santa Cruz de La Sierra
– Descida até Sucre e Potosí
– Uyuni (passeio de 3 dias pelo deserto de sal boliviano – temperaturas negativas de até -30 graus a noite)
– Passagem para o Chile (Deserto de Atacama e geisers – e o possível trekking até o cume do vulcão Licancabur 5916 mts)
– Retorno para Bolívia (La Paz) – passeios ao Chacaltaya (5400 mts) e Vale da Lua, Pode ser que alguém se habilite a fazer o downhill de bike pela estrada mais perigosa do mundo. São cerca de 3,5 Km de descida se não me engano, mas isso é para os loucos e não pra mim!!!
– De La Paz partiremos para Copacabana e então visitaremos a Isla Del Sol no Lago Titicaca
– Passagem para o Peru
– Parada em Puno – talvez visitemos as ilhas flutuantes do Lago Titicaca
– De Puno até Cuzco e de lá enfrentaremos a trilha de Salkantay até Machu Picchu. Salkantay é uma montanha de mais de 6 mil metros e seu nome significa “a mais selvagem”. A trilha leva 4 dias e 3 noites e é feita em trechos de altitude.
– Águas Calientes e depois Machu Picchu!!

Não decidimos a volta ao certo. Na verdade ainda estamos trabalhando no roteiro e nos passeios. Mas o básico é este roteiro que foi descrito anteriormente.

Seremos um grupo de 5 pessoas ou mais, encarando países desconhecidos para todos, com outro idioma e fazendo os passeios mais divertidos possí­veis. A hospedagem acontecerá em albergues, o modo mochileiro mais comum para pernoitar mundo a fora.

Devido as temperaturas o pessoal contará bastante equipamento de frio. São conjuntos de calça e casacos de fleece, anoraks, luvas, gorros, botas, calças impermeáveis, sacos de dormir para temperaturas negativas e mais algumas coisas. Além do frio iremos enfrentar um outro inimigo, os males de altitude, que afetam aquelas pessoas que vivem em locais de baixa altitude e de uma hora pra outra resolvem ir até locais com mais de 3500 metros de altitude. O mal da altitude, também conhecido como soroche, causa náuseas, dores de cabeça, tonturas, perda de consciência por causa do oxigênio escasso e em casos mais graves pode gerar edemas pulmonares e cerebrais… Complicado.

Para combater o soroche temos dois aliados, as soroche pills (pí­lulas contra o mal da altitude) e o famoso chá de coca. Sim o chá é feito com as folhas de coca, a mesma que serve de base para a produção da cocaína. Contudo o chá não tem efeito alucinógeno. Na Bolí­via e no Peru temos ainda a Inka Cola, um refrigerante verde flourescente feito a base de coca que é mais famoso do que a Coca-Cola por lá.

Além da aventura teremos tempo para passear pelas cidades, conhecer o artesanato, culinária e costumes locais e aproveitar as baladas em cada cidade grande – principalmente em La Paz e em Cuzco. Na Bolívia as baladas tem entrada gratuita! E em muitos casos ainda se ganha uns drinks de cortesia. Já me falaram muito bem do Hard Rock Café da Bolívia e de mais dois bares, o Mongo’s (La Paz, Bolí­via) e o Mama África (Cuzco, Peru). Como nossa previsão de ida é em Julho de 2009 teremos a companhia de muitos turistas de outros países, já que este período é a alta temporada para eles.

Existem algumas exigências para a entrada nos países que iremos percorrer, dentre eles estão a necessidade de um cartão especial de vacinação contra febre amarela e o passaporte. A carteira de identidade brasileira é aceita nos postos de fronteira por causa do Mercosul, mas em alguns casos ela pode dar problema, principalmente se tiver mais de 10 anos de emissão. Isso pode fazer com que o visitante não consiga entrar no paí­s. Para evitar esse problema eu já dei entrada no meu passaporte. O cartão de vacinação é retirado nos postos da Anvisa (em geral tem nos aeroportos), basta apresentar o comprovante de vacinação do posto de saúde do seu bairro e retirar o cartão internacional.

O planejamento está acontecendo e nosso grupo já está comprando o material e juntando a grana necessária. É uma viagem longa, então o planejamento é essencial. Eu vou tentar manter uma sequência de posts aqui no blog mesmo quando estiver durante a trip – já me disseram que internet não é problema por lá. Assim eu mantenho vocês informados e ainda passo umas dicas para o pessoal que quiser ir até Machu Picchu!

E vamos nós! Bons ventos a todos!

Trekker, montanhista, mochileiro e ciclista. Pratica esportes outdoor desde 1990. Apaixonado por equipamentos, fotografia, viagens, cerveja e tecnologia.

You may also like

37 Comments

  1. Ficou show em Mario!!!!
    Muito legal mesmo!!!!!

  2. Oi Mario, o programa que você está desenvolvendo me interessa muito. Será¡ que poderíamos conversar mais sobre o mesmo, eu gostaria de participar. bj no coração, obrigada, izabel

  3. Olá Izabel, infelizmente estamos com o grupo fechado já. Como já contratamos uma série de detalhes nos países que iremos visitar não estamos mais aceitando participantes. Mas fique a vontade para perguntar o que quiser. Abraços e obrigado pela visita.

  4. Mario…estou me interessando em realizar um mochilao pela américa do sul…Sempre tive essa vontade, mas nunca fui mto dos aventureiros…rsrs

    Acho que no ano de 2009 deve rolar algo assim… gostaria de saber questao de valortes ($$$), vcs tem uma ideia de quanto gasta?

    Hj que fui entrar na net pra tentar achar algo sobre o assunto, e encontrei sua pagina…

    flw…abraçao!

  5. @Druzo: depende muito do tempo a ser gasto na viagem, passeios, roteiro e afins. Mas se você fizer tudo por terra acredito que indo direto para Machu Picchu e fazendo apenas os passeios mais tradicionais (salar uyuni, chacaltaya e vale da lua) você gasta menos do que 1000 dólares. Já li relatos de pessoas fazendo com 500 dólares o roteiro mais simples. Mas isso na época que o dólar estava baixo… Um passeio maior pode custar algo em torno de 1500 a 2000 dólares. Abraços

  6. Quando vcs estao indo, qual data?

  7. @Druzo: Na metade de 2009, mas ainda não temos data definida estamos conversando com o grupo ainda para vermos quando fica melhor para todo mundo.

  8. Gostaria de participar com vcs. Qual procedimento devo tomar?

  9. Pessoal,

    Vocês falaram em dolar… não entendo muito bem de cambio.. mas a moeda na bolivia não é o novo
    sol? E é mais barato que o real não é? Por que temos que planejar a viagem em dolar?

  10. Sorry!!! Escrevi errado é Peru não Bolívia… mas a moeda tá certa.. rsrsrs

  11. @ Shirley, na verdade teremos três moedas diferentes: bolivianos, novo sol e o peso chileno. Os viajantes optam pelo dólar por ser fácil de trocar em qualquer um dos lugares, além disso é complicado prever a quantidade certa de bolivianos, soles ou pesos que usaremos e poderíamos correr o risco de ter que fazer câmbio trocando bolivianos para soles por exemplo, o que seria muito ruim… Neste caso e na maioria das viagens internacionais (com exceção da União Européia) é melhor sempre viajar com dólares. Outro detalhe, eles lá dificilmente aceitam o nosso Real, mesmo em locais de câmbio. Abraços

  12. OI, estou partindo terça que vem, mais ou menos nesse roteiro…. eai vcs vao mesmo?

  13. Mario,

    ano passado falei com vc sobre o mochilao, trocamos ideia e vc disse que ia em meados de 2009…

    entao, ja rolou o mochilao america do sul? ocorreu tdo bem?

    vcs tem planos de voltar, de fazer outro?

    qq coisa me avisa…to na vontade de ir ate hj, rsrsr

    Flw..abraçao!

    1. Sim, já fomos sim. Dá uma olhada na página de fotos aqui do blog que tem uma galeria lá com umas 200 fotos ou mais. Parte das fotos e vídeos que fizemos durante a viagem. Correu tudo muito bem. Temos planos de voltar sim, mas provavelmente para escalar, não devemos repetir o mesmo roteiro tão cedo. Abraços.

  14. Mario,

    Por favor …ve se consegue tirar umas duvidas minhas…estou me programando para fazer BOLIVIA/PERU E CHILE me julho/10, e minha maior preocupação é oq levar na mochila ….???? Que tipo de roupa levou ?? Nao passou frio ??? quanto pesava sua mochila ?? a gente consegue levar na boa ?Pergunto isso pq já não sou nem uma jovenzjinha ..tenho 46 anos …e vou realizar um dos meus maiores sonhos que é fazer MOCHILÃO …..Ouvi dizer q a mochila la na Bolivia se compra bem barato …..oa acha ???….se pudesse me passar uma lista de coisas que tenha q levar eu agradeço. Poderia me add no MNS para a gente conversar ?? tenho tannnntas duvidas …..

    nasnuvens_41@hotmail.com

    abços

  15. @Marcia – Vamos lá, eu estava preparado para enfrentar frio (quando digo frio significa -30º, que foi mais ou menos o que pegamos nas montanhas da Bolívia). Levei 2 fleeces, 1 anorak, 2 pares de luva, gorro, conjunto de segunda pele, meias grossas de poliéster, calça de fleece e calça impermeável (esse foi o material de frio). Quanto a roupas normais, levei 2 calças jeans (pode ser uma escura), 7 blusas de dryfit, 2 bermudas, 2 calças-bermuda, boné, chinelo, óculos escuros, cuecas para uma semana (uma por dia), sunga de praia e 3 pares de meias comuns de algodão.

    Minhas mochilas pesavam 13 e 6KG quando saí do Rio e 15 e 8KG quando voltei. Usei uma mochila cargueira de 75lts e uma menor de 40lts. Quem vai determinar se vc consegue ou não levar a mochila é você mesma, não tenho como te dizer isso, mas posso dizer que uma mochila boa faz toda a diferença. Na Bolívia é tudo muito barato, mas você só vai encontrar em La Paz, antes de lá não tem. Vou te adicionar no MSN, mas eu raramente (muito raro mesmo) entro online. Se quiser falar comigo me mande email pelo Fale Comigo aqui do blog, é mais rápido e certo que o MSN. Abraços.

  16. Olá, eu sou Português, estou pensando em fazer um “mocholão” pela América do Sul com um amigo. Estou começando a organizar, sabes dizer onde posso encomendar livros e mapas sobre os melhores trekkings no Peru, Boliivia , chile e Argentina e outros que me possam ser uteis na organização da viagem. Em Portugal n encontro nada, so programinhas de agencias de viagem que não estou interessado.

    Obg. Pedro Pinheiro

  17. Olá Pedro. Vou lhe mandar dois links para lojas online brasileiras, não sei se elas vendem para Portugal (acredito que vendam). Os links abaixo indicam um livro muito bom, referência para mochileiros aqui no Brasil, recomendo muito ele.

    http://www.livrariasaraiva.com.br/produto/108492/guia-criativo-para-o-viajante-independente-na-america-do-sul-5-edicao/?ID=BB0ECC657D90B03152A370464&PAC_ID=25925

    http://www.americanas.com.br/AcomProd/1472/120429

    O livro está em português brasileiro, mas nada que impeça a leitura por vocês aí em Portugal. Boa sorte com a sua viagem. Espero que consiga comprar o livro.

  18. ótimo texto!
    por sinal varios textos seus sao muito interessantes e valem muito a pena, parabens!

    entao, to qrendo fazer um mochilao em jun/jul pela am. latina.
    tipo n tinha ideia do roteiro, digo, sei q o “ponto final” seria Machu Pichu.
    entao li o seu roteiro e achei bem bacana…
    assim, este roteiro é pra o mes inteiro, ou da pra visitar mais lugares?

    e outra coisa, o custo. tipo meu amigo fez tbm e ficou 35 dias, segundo ele, gastou mais ou menos R$2.000, ateh menos.
    enfim, como o real esta valorizado, é possivel fazer a viagem com mais ou menos ou um pouco mais, no maximo 3.000?

    mas claro, quero uma aventura mesmo. hahaha
    entao vou economizar o maaaaaximo possivel

    brigadao!

  19. Mario, tenho 19 anos e estou pensando em fazer esse mesmo mochilão com mais 2 amigas. Gostaria de saber se é tranquilo da gente ir.
    e também a melhor época para fazer a viagem… estamos pensando em ir em janeiro!
    nesse caso é necessario levar todas as roupas de frio que vc indicou???
    muito obrigada, abç.

  20. Isabela, a melhor época é no meio do ano, pois chove menos (praticamente não chove passamos 40 dias sem chuva por lá), mas em compensação está bem mais frio. As roupas indicadas devem ser levadas se vcs pretendem fazer alguma trilha ou atividade em montanha, caso contrário, se for um roteiro urbano pode levar jeans, lã, gorros, luvas, casacos normais, etc. Apenas note que a noite costuma fazer bastante frio e que jeans não esquenta, portanto terá que ter uma calça quente por baixo do jeans ou uma calça de segunda pele.

    O risco quem cria são os próprios viajantes, andem em grupo, fiquem atentas a movimentos estranhos, cuidado em portas de boates, não bebam demais, sempre andem com seus passaportes e dinheiro/cartões – mas tenha reservas escondidas caso tenha algum problema de segurança (não vi nada de demais). Scanneie seus documentos e mande pro seu email, em caso de roubo do seus documentos basta imprimir uma cópia das coisas que estão no seu email e solicitar um passaporte de emergência na embaixada/consulado brasileiro mais próximo. Ande como vc anda por aqui em qualquer capital brasileira, atenta. Não tivemos nenhum problema de segurança na nossa viagem. Ah, não ostente relógios ou jóias e mantenha as coisas de valor sempre por perto. Abraços e boa viagem.

  21. Olá Eduardo, bem eu viajei com 1500 dólares, na época dava uns 3000 reais. Passei 45 dias por lá e só usei o cartão de crédito para comprar as passagens de volta ao Brasil por que eu exagerei nas compras, problema sério quando um montanhista viciado em equipamentos encontra as lojas de La Paz e seus preços de banana… Bem, com 3 mil você vai e volta na boa sem exagerar. Rodamos por 3 países, Bolívia, Chile (norte) e Peru. E a grana deu na boa, só se controlar, procurar os lugares bons e baratos para comer, procurar albergues mais baratos e tals… Tem albergue de 30 dólares por dia e tem albergue de 5 dólares ou menos até. Escolha algo equilibrado e terá conforto e economia. Boa viagem!

  22. Mario, em que época você foi para Salkantay? Sabe se meados de junho já está nevando?

  23. Comprei passagens aereas para buenos aires pela net (http://www.decolar.com/) e ainda nao aluguei um carro. Algum dica de site que posso conseguir?

    1. Infelizmente nós não entramos na Argentina neste mochilão. E também mesmo que nós tivessemos entrado eu acredito que não poderia lhe ajudar, já quer raramente nós alugamos carros quando viajamos! Obrigado pela visita e pelo comentário.

      PS.: experimente o Google – locadora de carros buenos aires

  24. Eu tenho uma dúvida em relação a quantidade de roupa levada em uma viajem desse tamanho. vcs levaram roupas suficientes p/ os 30 dias ou tiveram que fazer uma lavagem de roupas na caminho?

  25. Olá Carlos, não tem como levar roupas para 30 dias! E mesmo que fosse possível seria roupa demais, a regra é simples: roupas para uma semana! Umas 7 blusas, calças de tactel e um ou dois jeans e uma ou duas bermudas (no inverno você usa pouco lá), casaco, luva, gorro, meias (uns 3 ou 4 pares) e roupas íntimas(7 peças).

  26. Mario Nery,

    Agradeço a atenção. e gostaria de saber como vcs organizaram a lavagem de roupa no curso da viajem.

    obrigado e parabéns pelo site.

  27. Carlos, lavanderia para pelas maiores e para peças íntimas e até meias podemos lavar no banho mesmo, principalmente quando ficamos em quartos privativos ou com pessoas do nosso grupo mesmo. A lavanderia pode ser no albergue/hotel ou fora, apenas identifique as roupas de cada um com marcas na etiqueta para evitar confusão na hora de distribuir a roupa. eventualmente a lavanderia mistura as coisas entre as pessoas do grupo. Abraços!

  28. Adorei as dicas mostradas aqui. Estou começando a planejar essa trip com uns amigos. Queremos ir em julho do ano que vem. Minha dúvida é em relação ao transporte. De todos os translados, desde a saída do Brasil até a chegada do último país, como foi? E em relação também a esse “grupo” que tu citou nos primeiros posts. Eram teus amigos ou há alguma rede social que faça esse encontro?

  29. Jordanna, em 2009 fomos de bus, é cansativo mas é econômico. Este ano eu voltei para Bolívia mas fui e voltei de avião e peguei outro avião lá entre Sta Crz e Sucre por que a estrada é péssima e a viagem de bus leva 16 horas, contra 30min de voo… No geral é tranquilo, só não espere ônibus top de linha, no Peru e Chile você até consegue, mas na Bolívia… Os amigos vieram através do http://www.mochileiros.com, é um fórum de mochileiros, um amigo abriu um tópico lá, batia com a minha data, eu não queria ir sozinho e aí rolou a trip um ano depois dos planos iniciais e encontros em SP!

  30. Mario, você teria um mail para contato? Estou pensando em fazer um roteiro bem próximo do que vocês fizeram e preciso decidir isso rápido. Caso posso me ajudar, contate-me.

    Obrigado

  31. Maikol manda um email para o endereço de contato aqui do blog que eu respondo hoje a noite – blog @ marionery.com (só juntar as palavras). Abraços.

  32. Muito legal. Quero fazer esse roteiro já faz um bom tempo, mas não gostaria de ir sozinha. Quando será a próxima?

    1. Paloma, não fazemos mochilões com tanta regularidade assim, fizemos um em 2011, depois desse que foi em 2009. Temos até planos para um outro, mas sem destino ou data confirmados ainda. Vale citar que não somos uma agência nem nada assim – algumas pessoas confundem isso – somos um grupo de mochileiros, montanhistas, bikers, etc… Uma dica, esse mochilão ganhou mais pessoas através do fórum do Mochileiros.com – vale muito a pena olhar lá! Abraços, Mario.

      1. Ah sim… Muito obrigada pela atenção Mário

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.