Tutoriais e Técnica

O peso das botas de trilha é importante?

Calçados outdoor são os equipamentos mais complicados para se comprar entre tudo aquilo que você precisa, são N fatores diferentes que fazem com que você escolha um ou outro modelo/marca: conforto, preço, impermeabilidade, aderência do solado, durabilidade, garantia, peso, a marca em si… Por isso mesmo algumas pessoas se adaptam bem a um modelo e outros não. Entre esses itens muitos não podem ser testados dentro da loja no momento da escolha, mesmo o conforto que pode ser sentido ao calçar a bota na loja pode não apresentar uma boa experiência depois de horas caminhando em um terreno acidentado. Entretanto um item importante daquela lista pode ser comparado na loja e até na internet: o peso.

O peso das botas de trilha vem reduzindo de alguns anos para cá por causa de fatores como: uso de solados mais finos, substituição do couro por outros materiais, tecnologias novas, etc. Essa percepção do peso faz com que muitos compradores comecem a incluir este item na lista de diferenciais ao escolher uma nova bota para trilha – ainda mais no caso dos usuários experientes que costumam usar as botas em jornadas maiores e/ou com mais peso nas costas.

Botas de trekking

Trilha para testes de uma bota – Foto: Luiza Campello

Mas será que o peso do calçado realmente importa?

O peso do calçado afeta o usuário em alguns aspectos, saindo um pouco dos calçados outdoor podemos ver isso melhor, a preocupação com o peso nos tênis feitos para corrida de rua é muito grande. A cada novo lançamento eles reduzem algumas gramas em um X modelo, sempre em busca da promessa de mais desempenho. E quanto mais específico for o calçado maior será essa preocupação com o ganho do atleta, seja no tempo final da prova ou no desgaste físico. O cenário não é diferente no trail running (a questão do peso/desempenho chega a ser até mais alta em determinados casos). Nós estamos evoluindo para o mesmo cenário nas botas de trekking/hiking.

A bota de trilha nas subidas mais acidentadas

As trilhas têm obstáculos naturais: degraus, desníveis, troncos caídos e outras situações onde temos que levantar as pernas para chegar em algum apoio e assim ultrapassá-los. A cada vez que você levanta os pés e sobe um degrau sua força é usada para levantar a perna e o peso extra que está nos seus pés: a bota. Depois de uma longa trilha acidentada a diferença entre uma bota mais leve e uma mais pesada poderá ser sentida na sua perna.

Ahhh, mas eu sou atleta e tenho um ótimo condicionamento muscular! Ok, mas ainda assim você precisa levantar a perna para passar pelo obstáculo na trilha, não é? Então você também faz esforço e terá um maior desgaste por causa de uma bota mais pesada. Por mais que isso não faça tanta diferença para uma pessoa com bom preparo físico poderá ser um ponto bem ruim para quem está começando no trekking e não tem uma condição física tão boa.

A bota e a água

Voltando a questão da bota impermeável – que foi assunto de um outro artigo sobre botas aqui no TrekkingBrasil – este é um outro ponto onde as botas impermeáveis se saem bem melhor. Em locais úmidos ou em dias de chuva mais forte um calçado que não absorve água não irá ganhar peso extra! Claro que se a água entrar pelo cano – seja em um temporal ou mesmo por afundar o pé em um rio – ela fará diferença no peso até que você elimine grande parte do líquido de dentro do calçado.

A bota e o resto dos seus equipamentos

Particularmente eu venho tentando reduzir o peso e o tamanho das mochilas que eu uso nas minhas trips, não só o peso do que fica dentro da mochila mas também dos equipamentos que eu visto, ou seja, roupas, anoraks e as botas. Quanto mais leve eu caminho mais rápido eu vou e menos desgaste físico eu tenho – vantagens na minha opinião. Essa ideia de redução de peso é bem antiga fora do país e vem ganhando cada vez mais adeptos aqui no Brasil com o passar dos anos, o que está obrigando as marcas a rever o peso dos equipamentos – que em muitos casos ainda são bem pesados aqui no país.

É comum em cenários de alta montanha – principalmente nos ataques de estilo alpino – que o montanhista carregue na mochila o seu par de botas de trekking usado na aproximação e no retorno da montanha, neste caso o peso da bota estará nas costas quando ele não estiver calçado com elas. Então…

Muitos outros fatores influenciam no conforto de uma bota

Claro que o peso não é a única coisa a ser observada em uma bota, mas este foi o foco deste artigo. Além dele outros itens afetam o conforto, tais como: a palmilha, entressola, construção do calçado e até as meias usadas. A palmilha é um item que pode ser olhado na loja, porém a entressola e a construção do calçado pedem pesquisas sobre o modelo que lhe interessou e nem sempre essas informações estão disponíveis nos sites e catálogos dos fabricantes. Neste ponto a indicação de amigos e bons reviews serão úteis para lhe ajudar na sua escolha. Detalhes da construção, como o acabamento, as partes acolchoadas e as partes que são afetadas durante o movimento de caminhar, podem ser “pré-testadas” na loja – mas saiba que muitos problemas só aparecem com o tempo de uso e não irão se manifestar numa caminhada de alguns metros dentro da loja. Como eu disse no primeiro parágrafo deste artigo: botas são os equipamentos mais complicados para se escolher… Não é difícil ver pessoas que usaram vários modelos e marcas até acharem um que gostaram mais.

Trekker, montanhista, mochileiro e ciclista. Pratica esportes outdoor desde 1990. Apaixonado por equipamentos, fotografia, viagens, cerveja e tecnologia.

You may also like

Comments

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *