Equipamentos e ReviewsMochilas

Mochila Commuter 41 – Trilhas e Rumos

Esse review foi um pedido feito por email de um leitor do Trekking Brasil.com, claro que nem sempre podemos atender todos os pedidos – seja por facilidade para encontrar o item ou mesmo por questões de verba – mas quando é possível nós gostamos de auxiliar o pessoal, então vamos lá.

Mochila Trilhas e Rumos 41

A Commuter 41 é uma mochila de uso misto que a Trilhas e Rumos colocou no mercado em 2013. Ela reúne características de uma mochila para uso em trilhas com algumas facilidades que a tornam boa também para o uso urbano. Um dos destaques deste modelo é o costado em tela que permite uma ventilação melhor nos dias de calor, além disso o costado é destacável. Ao ser removido a mochila fica sem a tela e sem a barrigueira, como vocês verão a seguir nas fotos.

Por não ser uma mochila grande demais o costado em tela se ajustou bem nas minhas costas e as alças e a barrigueira são confortáveis também. Vale apenas citar uma coisa: as alças tem uma distância relativamente pequena entre elas na parte de cima onde elas são costuradas no corpo da mochila. Isso fez com que elas encostassem no meu pescoço caso eu fechasse muito as fitas que regulam a abertura das alças (aquelas que ficam no meio de cada alça). Porém isso não aconteceu com a Elque, que tem mais corpo que eu. Esse foi o único ponto que mereceu uma observação na Commuter.

costado telado mochila Trilhas e Rumos

O costado em tela da Commuter 41 pode ser removido

Commuter 41

Quando soltamos o costado removemos também a barrigueira da mochila

A mochila possui um clip para prender a mangueira do reservatório de água na alça direita e fita de peito.

A Commuter 41 tem o corpo feito em nylon rip-stop (anti-rasgos) e nylon resinado em alguns pontos (fundo, bolsos laterais e costado – por trás da tela). O sistema de compressão funciona muito bem tanto nas fitas laterais quanto na parte inferior. As fitas na parte inferior podem ser usadas para transportar outros itens como barracas leves ou outras coisas. Além disso ela possui dois suportes para bastão de caminhada/piolet em elástico na parte frontal.

Mochila de trilha

Suporte na alça direita para mangueira do reservatório de água

As aberturas principais são feitas com zíperes largos e com puxadores que permitem o uso de cadeados. Além dos bolsos principais temos também um pequeno bolso frontal vertical, que pode servir para deixar alguns objetos mais a mão e um bolso superior entre as alças que serve muito bem para acomodar uma carteira, mp3 player ou algo assim. Um dos bolsos tem duas divisões internas grandes que acomodariam bem itens como um livro ou mesmo um tablet de 7 polegadas – espaços úteis para quem pensa em usar esta mochila no dia a dia.

No compartimento principal da mochila podemos encontrar um bolso para o reservatório de água que também pode ser usado para separar algum item do resto do conteúdo – camisas suadas ou toalhas, por exemplo. Senti falta de um prendedor para o reservatório de água, um velcro ou até mesmo cordões, para evitar que o reservatório escorregue para o fundo o bolso. Além disso a passagem para mangueira é um pouco diferente nesta mochila, ela se assemelha a uma passagem de fone de ouvido.

passagem para mangueira do camelback

A passagem para mangueira do reservatório de água é diferente na Commuter 41

A capa de chuva é um item extra que agrega valor para uma mochila deste tamanho na minha opinião, ainda mais se for para uso urbano. Afinal de contas contar com uma capa na mochila pode lhe ajudar a evitar prejuízos caso você seja pego de surpresa por uma chuva.

No geral a Commuter 41 me agradou bem, fora a questão da alça encostar no pescoço. É uma mochila com visual bonito, flexível no uso e bem acabada. Confira mais detalhes no vídeo review:

Avaliação Mochila Commuter 41 – Trilhas e Rumos

Produto: Mochila Commuter 41
Uso: dia a dia ou pequenas trilhas e viagens
Fabricante: Trilhas & Rumos
Site da marca: trilhaserumos.com.br

Ponto positivos: Costado destacável, acompanha capa de chuva, boa distribuição de bolsos para uso urbano, bolsos pequenos nos dois lados da barrigueira, boa compressão.

Pontos negativos: As alças tocam na lateral pescoço das pessoas mais magras quando ajustadas de uma certa maneira (mais fechadas um pouco e com a fita de peito fechada) e faltou um prendedor para o reservatório de água não “escorregar” dentro da mochila.

Perfil de usuário: Qualquer um que faça trilhas de bate e volta com poucos equipamentos ou que precise de uma mochila mista para uso urbano ou em trilhas/viagens curtas.

Comentários e Extras

Faltou um suporte para prender o reservatório de água no interior da mochila. Quanto ao resto do acabamento a mochila se mostrou perfeita.

Atenção com as fitas que prendem a parte inferior do costado, nos parece que se o usuário remover e recolocar o costado constantemente a longo prazo ele poderá danificar as fitas que servem de suporte para a parte inferior do costado de tela. Mas se você não ficar retirando o costado toda hora ele não vai apresentar problema algum. Fora isso todos os pontos de stress possuem costuras reforçadas. O nylon rip-stop e a proteção extra oferecida pela capa de chuva contaram positivamente, bem como os zíperes duplos e de boa espessura.

As alças podem roçar no pescoço de usuários mais magros, uma boa dica para o fabricante seria “cavar” as alças na altura do pescoço ou mesmo afastá-las na costura superior delas com o corpo da mochila. Fora esta questão da alça com o pescoço (que só afeta os usuários mais magros, até onde notamos), a Commuter 41 é uma opção de mochila para o dia a dia ou mesmo para trilhas mais rápidas.

Trekker, montanhista, mochileiro e ciclista. Pratica esportes outdoor desde 1990. Apaixonado por equipamentos, fotografia, viagens, cerveja e tecnologia.

You may also like

11 Comments

  1. Eu gostaria muito de saber quantos kg que essa mochila suporta. alguem sabe?

    1. Olá Beatriz, consulte a Trilhas e Rumos diretamente, eles vão saber lhe informar. Por ser uma mochila pequena ela não foi desenhada para suportar pesos grandes, acreditamos que fique na faixa entre 5 e 8 quilos. Mas consulte o fabricante para saber exatamente.

  2. Olá! Essa mochila seria muito grande como mochila de ataque para carregar tripé, máquina e outras coisas para trekking sem pernoite e para mulher?

    1. Olá Elenice, vai depender de qual seria a câmera , seria uma DSLR com lentes e tudo mais? E também de qual seria o tripe em uso. Outro ponto importante: a mochila seria somente para os itens de fotografia ou você pretende levar mais objetos?

  3. Olá Elenice, acredito não vai caber ou talvez fique muito justo dependendo da quantidade de lentes e do volume do seu anorak. O tripé não vai caber a menos que fique para o lado de fora – a altura dela é de aproximadamente 50cm. No seu caso a melhor dica é escolher uma mochila se baseando nas medidas dela e não na litragem. A litragem é um valor que engana muito, pois algumas marcas incluem os bolsos na contagem da litragem, já outras consideram apenas o compartimento principal como válido para determinar o valor da litragem. Isso gera um problema enorme para quem não sabe deste detalhe ou não tem como ver a mochila de perto. É normal vermos mochilas de litragens menores com um tamanho maior do que outras com litragens maiores. Então, como você não consegue experimentá-las ao vivo a minha recomendação é que você se baseie nas medidas e não na litragem.

    Para carregar a mesma coisa que você está citando (uma dslr, tripé, 3 lentes, filtros, microfone, cartões e baterias), lanches, anorak e garrafa de água (não recomendo o uso de bolsas de hidratação junto com material eletrônico, por segurança) e ainda ter alguma folga de espaço, eu costumo usar uma mochila com medidas maiores: 64 x 30 x 24 cm. Abraços!

    1. Olá Mario! Muito obrigada pelo seu tempo em responder e suas dicas, vou olhar com bastante atenção. Muito obrigada também pela dica da bolsa de hidratação! Não havia pensado nisso, é melhor não arriscar o equipamento, mesmo! Abraço!

      1. De nada! E boa sorte na busca pela mochila que lhe atenda. Abraços.

  4. Tenho uma mochila dessa, e posso dizer que em matéria de conforto é horrível, incomoda.
    Material dela também não é dos melhores, com menos de um ano de uso, um dos tirantes da alça arrebentou, lembrando que eu uso ela raramente e com pouco peso.
    Não indico.

  5. Ao comprar essa mochila me encantei com ela mas com menos de 1 ano de uso ela soltou a costura do zíper, os prendedores de plástico da lateral e do fundo da bolsa são extremamente fracos e se quebram com pouca pressão, as alças das costas, todas se descosturaram, resumindo, muito frágil, principalmente nas costuras. Sempre comprei mochilas da Trilhas e Rumos, mas essa Commuter 41 deixou bastante a desejar.

  6. Seria possível fazer um comparativo entre a TR Commuter 41 e a Nautika Nazca 40?

    1. Oi João, infelizmente não estou mais com a Commuter 41. Estou morando em outro estado atualmente e a Commuter 41 não veio comigo, mas tenho a Nazca 40 aqui.

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.